Manifesto URDUME - fios que nos estruturam

MANIFESTO

Acreditamos

nas tramas têxteis e textuais,

na linhagem das mãos,

nos fios do feminino,

as agulhas que curam,

nos nós que nos tecem,

naquilo do que somos feitos,

URDUME



Acreditamos


O manifesto URDUME não é uma crença, mas um fio. Firme e flexível, ele nos conduz metaforicamente pelos labirintos simbólicos que buscam colaborar com a recuperação e valorização do fazer têxtil, seja ele como uma atividade meio ou fim. Confira abaixo como cada uma das sete linhas do manifesto URDUME nos levam aos nossos temas de pesquisa.


Nas tramas têxteis e textuais


As tramas têxteis e textuais remontam dois pilares estruturantes da vida em sociedade: a linguagem e a vestimenta. Por muito tempo, o processo de desenvolvimento de ambas se deu paralelamente ao processo de feitura do fio, servindo como base para a forma como compreendemos e estruturamos a vida em sociedade. 

Formamos laços de amizade e redes sociais, nos enredamos nas teias da vida, escrevemos textos (tecido em latim), construímos enredos, tramas e novelas, encontramos o fio da meada,  e contamos um conto e aumentamos um ponto.

Temas de pesquisa: Comunicação no tempo das mãos, linguagem e expressão têxtil. 


Na linhagem das Mãos


"As mãos têm um papel embrionário na evolução da inteligência, da linguagem e do pensamento simbólico humano. Os humanos são inteligentes por terem mãos"  Juhani Pallasmaa

As mãos dão forma a dimensão física e material do pensamento, fazendo delas uma imagem/objeto concreto. No caso das artes manuais têxteis, o material utilizado para tal atividade ainda são os fios, presentes desde os menores filamentos de existência, como nos minúsculos cílios dos organismo unicelulares, nos fios da espiral dupla do DNA - que carregam ao mesmo tempo a ancestralidade e a individualidade - , até a teia da aranha e o cordão cordão umbilical que possibilita a materialização da vida. 

Temas de pesquisa: A inteligência das mãos e cultura material.


Fios do Feminino

Nos últimos anos tivemos muitas, e fundamentais, conquistas do feminismo, mas poucas delas foram também do feminino (importante dizermos aqui que o nosso entendimento de feminino nada tem a ver com sexo, mas sim com características arquetípicas presentes em homens e mulheres). 

Da maneira como a sociedade é estruturada hoje, uma mulher (ou um homem) só consegue sucesso e reconhecimento se incorporar para si os aspectos mais cruéis do masculino, já que quem dita as regras sociais é a economia e o capital. Somente quando em nossas vidas e sociedades a arte, o cuidado, a estética, a colaboração e outros aspectos sutis da vida tiverem o mesmo valor que o dinheiro, a exclusividade e a competição, teremos uma sociedade igualitária.

Nesse sentido, os fios do feminino simbolizam a força do trabalho junto a sutileza do cuidado que precisamos restaurar na atualidade.

Temas de pesquisa: Novas Masculinidades e o têxtil, a casa, o feminino na rua.

Nas Agulhas que Curam 

Muitos contos de fada trazem a analogia entre a imagem do sangue derramado quando se fura o dedo no fuso com um momento de transição, morte e renascimento da psiquê feminina (vide os contos da Branca de Neve e Bela Adormecida). A perda da inocência, a dor que gera crescimento e renascimento.

Contemporaneamente, é sabido que os fazeres manuais têxteis possuem caráter terapêuticos. Sejam por seu potencial de estimular à atenção plena, como arteterapia, ou formas que ainda somos incapazes de descrever, os milhares de relatos de homens e mulheres que usam ou usaram as artes manuais têxteis como parte de seus processos de cura, não nos foge do processo relatado nos contos.

Temas de pesquisa: Bem-estar e saúde mental no encontro com agulhas e fios.


Nos nós que nos tecem

Dizem que "mar tranquilo não faz bom marinheiro". Na tecitura os nós podem ser vistos com empecilhos, cicatrizes, mas também são fonte de aprendizado e paciência. Já nas teorias de redes sociais, eles são pontos de encontro e confluência, onde um grande número de fios se encontra. Sendo assim, os nós são parte da verdadeira expressão, uma manifestação singular do fio e da vida. 

Temas de pesquisa: comunicação singular, arte e expressão.


Naquilo do que somos feitos, Urdume

Por trás de cada individualidade, tecido ou sociedade, há um urdume, uma estrutura ditando padrões. É preciso olhar para eles, desvendá-los e, se necessário, desfazê-los para então refazê-los. Sem desperdício, reconstruir, cerzir e remendar os fios para reconstituir as fibras. 

Temas de interesse: autoconsciência, fibras, sustentabilidade, natureza.

2 visualizações

Curitiba - Brasil

www.urdume.com.br