mão e coragem

Editorial publicado na Revista URDUME 05

por Estefania Lima

"O fio é assim, embola e desenrola,

aperta e daí afrouxa, distorce e

se retorce, o que ele quer da gente

são mãos”.
 

Mãos de Alexandre

Heberte, capa

da URDUME#05,
pelas lentes de
Laís Domingues.

 Guimarães Rosa que me perdoe, mas não resisti a ousadia de parafrasear sua famosa frase. O fio é a metáfora da vida e, se no Mito de Er, Platão descreve a vida como uma fina fibra que desce do fuso de Ananque para que suas três filhas, Láquesis (o Passado), Cloto (o Presente) e Átropos (o Futuro), possam tecer o destino dos humanos, na URDUME #05 apresentamos essa fibra fiada, retorcida e tecida por aqueles que não hesitaram em pegaram seus destinos pelas mãos. 

Mais do que isso, daqueles que escolheram os fios para materializá-los e, assim, transformar vidas, solo e nação.

Nesta edição, passeamos com as Moiras e, de braços dados com Láquesis, visitamos o passado das mãos pelo Brasil colonial, a Índia britânica e as Belas e Artes, para só então nos encontramos com Cloto, e avaliarmos o presente. Com a segunda Moira, vimos o têxtil como verbo transitivo, conhecemos a linguagem do fio e nos aproximamos de Alexandre e sua disciplina cósmica. Por último, Átropos nos levou para as apostas do futuro, que já se fazem presentes. Conhecemos a agrofloresta têxtil, o renascimento das roupas e formas de trabalho mais justa - pelas quais lutam a fashion revolution. Alinhada com nosso conteúdo, nesta quinta edição vivemos também as nossas próprias transformações e revisões de passado, presente e futuro.

 

Desfizemos tramas, reorganizamos o urdume, para só então voltar a tecer. Com os desafios de fazer uma revista impressa, no Brasil de 2020, voltamos às origens, deixando permanecer apenas o essencial. Na resistência e maleabilidade do tecido, nos reencontramos com a fibra que nos dá força para tecer letras e palavras confiando na rede que nos cerca.

 

Falando em rede, ela só cresce. Na URDUME#05 ganhamos a colaboração de Juliana Gervason, que gentilmente doou parte de seu tempo para revisar cada um dos textos que compõem esta edição. Fomos agraciados pela ilustração de Etiene Flor e recebemos uma mãozinha de Carla Pigliuca na diagramação. Sem contar todos os antigos e novos colaboradores que seguem conosco nesse caminho. À vocês, nosso muito obrigada.


Destaco ainda duas estréias, Cris Bertoluci na reportagem, realizando uma entrevista memorável com Julia Bryan-Wilson, e a seção “Tricô para Você”, idealizada e realizada por Jéssica Costa e Juss para que tivéssemos um projeto “faça você mesmo” na URDUME (preparem os fios e agulhas).

Por último, só temos a agradecer a todos aqueles que fazem essa revista acontecer também financeiramente: assinantes, pequenas marcas patrocinadoras, anunciantes e membros-investidores. Com vocês podemos seguir em frente.


Com todos vocês, podemos entregar à vida o que ela quer de nós, coragem

Para ler a Revista URDUME 05 completa, adquira agora sua versão impressa ou digital

Curitiba - Brasil

www.urdume.com.br